Quinze contos mais


Uma das tantas possibilidades da publicação em e-book é a de dar asas aos heróis que tem iniciativa e disposição para editar e distribuir conteúdo sem finalidades comerciais.

Foi o que fez Helena Frenzel ao reunir os textos de 15 escritores brasileiros e editar o 15 contos mais, que está disponível para leitura online e para download em formato ePub aqui.

Como o arquivo não tem DRM, permite a conversão para o formato mobi (para leitura no kindle) com o uso do software gratuito Calibre.

Sabemos que existe um volume consideravelmente grande (para não dizer absurdo) de novos autores querendo ser lidos, mas que sem um canal ou interlocutor que os avalize previamente, enfrentam a dificuldade de chegar diretamente aos leitores que não os conhecem. Daí a importância do trabalho de edição, neste caso feito por puro e exclusivo amor à literatura e à leitura. O leitor que busca por novidades, não precisa confiar apenas na auto declaração do autor, houve um trabalho de garimpo e edição que funciona como aquelas utilíssimas indicações de leitura que recebíamos dos amigos, lembram? Todo mundo que gosta de ler sabe do que estou falando…

Isso certamente ajuda a driblar a desconfiança que se possa ter com  as publicações independentes, especialmente as gratuitas. Como não sou exceção, a indicação da Helena foi um motivador para iniciar a leitura (o tempo é escasso e, parafraseando um amigo que fala de vinhos, digo sempre que a vida é muito curta para lermos livros ruins), mas ainda assim, antes de me dispor a ler o e-book na íntegra, fiz uma amostragem para decidir se valia a pena. Acabei lendo o livro todo.

Verdade seja dita que não foram todos os contos me cativaram, mas alguns me agradaram bastante e outros têm um elemento que fisga, mas que podem ainda ser amadurecidos.

Dentre os que gostei realmente, cito o Barba por fazer. Sem risco de spoiller, posso dizer que a surpresa do final foi construída com muita coerência e a linguagem é limpa.

Pode me chamar de motorista é um conto bom – não chega a causar um efeito mais denso, mas funciona porque tem sutileza e certo sarcasmo.

O Velório me agradou bastante, embora acredite que uma revisão dedicada a certos detalhes poderia incrementar muito seu impacto sobre o leitor.

O conto Distraído tem um bom argumento, mas senti falta de um desenvolvimento mais detalhado em certos pontos. O desfecho, embora não seja supreendente, convence.

O Brinde é um conto que funciona pela reação que provoca, ou melhor seria dizer um misto de reações – simpatia, padecimento e certo choque ou nojo. Entretanto, é explícito demais. O conceito de subtexto aqui aplicado cairia mito bem.

De resto, há mais dez contos para que você explore e tire suas próprias conclusões.

 

 


sobre Maurem Kayna

Maurem Kayna é Engenheira Florestal, baila flamenco e é apaixonada pela palavra como matéria-prima para a vida. Escreve contos, análises sobre a auto publicação e tem a pretensão de criar parágrafos perenes.